Notícias

Ortodontia preventiva: saiba o que é e para que serve

Escrito por Uniodonto

20 AGO 2021 - 12H00

ORTODONTIA-PREVENTIVA-SITE

Como o próprio nome já diz, a ortodontia preventiva é a área da odontologia em que o profissional realiza procedimentos e utiliza técnicas para prevenir complicações ou tratamentos ortodônticos futuros, como o uso do aparelho fixo.

A questão não é somente estética, pois problemas de oclusão, por exemplo, podem gerar desconforto, dor e até a perda dos dentes.

A ortodontia preventiva traz resultados bastante satisfatórios quando os pais percebem precocemente o problema nas crianças.

Nesse caso, a visita ao ortodontista será útil para uma avaliação para verificar se os dentes, de leite ou permanentes, estão posicionados da forma correta. A mordida cruzada, profunda ou aberta é outra questão a ser avaliada pelo ortodontista.

O diastema também é um problema que acomete principalmente as crianças. Algumas vezes, os dentes permanentes nascem distanciados uns dos outros. O problema é visto com mais frequência nos dentes superiores frontais e uma das soluções para resolvê-lo é o uso de aparelho ortodôntico.

Hábitos infantis que causam problemas nos dentes

Alguns hábitos podem causar problemas nos dentes das crianças, aumentando a probabilidade de que precisem usar aparelho ortodôntico. Dentre eles, destacam-se o uso da chupeta e o hábito de chupar o dedo.

Chupeta

Embora seja um calmante para os bebês, a chupeta deve ser retirada antes dos dois anos.

Caso a criança continue com o uso da chupeta, poderá ter sua dentição comprometida. Esse é um dos fatores que causam a má oclusão.

Chupar o dedo

Ao chupar o dedo, a criança também pode ter os mesmos problemas encontrados na chupeta. Além disso, o hábito de colocar o dedo na boca ou a chupeta, pode levar bactérias à boca.

Quando começar a tratar problemas ortodônticos

A ortodontia preventiva deve ser iniciada assim que o especialista detecta um problema na mordida, podendo ser iniciada mesmo antes do nascimento dos dentes permanentes. Somente um dentista poderá avaliar os riscos de problemas futuros e buscar soluções desde cedo.

Caso não sejam tratados, esses problemas podem comprometer a mastigação e o posicionamento da mandíbula.

O que é possível prevenir com as consultas com um ortodontista

A ortodontia preventiva é fundamental principalmente quando a criança começa a apresentar os primeiros sinais de que sua dentição não está alinhada.

A ida ao ortodontista pode prevenir diversas situações que, se não tratadas, precisarão de assistência quando a criança estiver na fase da adolescência ou adulta:

● Evita problemas com o posicionamento dos dentes

● Previne problemas de má oclusão

● Ajuda a alinhar os dentes e as arcadas de forma correta, evitando assim, o uso de aparelhos por muito tempo

● Ajuda com problemas que muitas crianças desenvolvem na fala devido à dentição inadequada

Confira a seguir como funciona o uso de aparelhos na ortodontia preventiva.

Aparelhos usados na ortodontia preventiva

Na ortodontia preventiva são usados aparelhos móveis ou fixos, que têm a função de alinhar os dentes conforme a necessidade apontada pelo ortodontista. Dessa forma, o uso adequado dos aparelhos minimiza, na maioria das vezes, a necessidade do uso de aparelhos por longos períodos .

Outra questão que deve ser observada com cuidado é a limpeza bucal, que pode ser dificultada quando as crianças usam aparelhos ortodônticos. As estruturas desses aparelhos aumentam ainda mais o acúmulo de resíduos alimentares, e se não higienizadas adequadamente, podem aumentar o risco de desenvolver cáries ou inflamações gengivais. Então, além de higienizar com muita atenção em casa, é importante a visita periódica ao dentista para as limpezas e tratamentos clínicos que forem necessários, mesmo durante o tratamento ortodôntico.

Tipos de ortodontia

Além da ortodontia preventiva, existem também a ortodontia interceptativa e a ortodontia corretiva.

Na ortodontia interceptativa, o profissional age quando um dos problemas citados acima já se apresenta em fase mais adiantada. Ainda assim, este tratamento visa evitar que no futuro a criança tenha que usar aparelhos por muito tempo .

Um exemplo de problema que pode ser tratado na ortodontia interceptativa é a mordida cruzada.

Em relação à ortodontia corretiva, é a fase em que não foram feitas as abordagens preventivas e o uso do aparelho fixo e, algumas vezes, cirurgias se fazem necessárias.

Em alguns casos, é preciso utilizar tanto o aparelho fixo quanto o móvel, o que poderia ter sido evitado ainda na fase preventiva ou interceptativa.

Qual é o melhor tratamento ortodôntico?

O melhor tratamento ortodôntico é o preventivo, pois com ele você pode evitar custos desnecessários e problemas mais graves no futuro.

Além disso, a saúde bucal é tão importante quanto qualquer outra parte de nosso corpo, mesmo porque, nosso sorriso é um cartão de visitas.

Com um plano odontológico da Uniodonto, você pode ser atendido por profissionais especializados, de ortodontia, com condições especiais de pagamento e parcelamento dos tratamentos.

Agora que você já sabe que a ortodontia preventiva é a melhor para não ter problemas no futuro, consulte um especialista e garanta um sorriso cada vez mais bonito.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Fazer login

Esqueci minha senha

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Uniodonto, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.